Podcast #35 Thiago Cordeiro

Nos dois últimos episódios falei sobre Carlos Chagas, um pesquisador que se tornou famoso pela descoberta de uma doença, e falei sobre Oswaldo Cruz, que produziu um grande impacto na ciência brasileira através de seu espírito empreendedor. Hoje iremos falar de mais uma descoberta, mas desta vez não de uma doença e sim de um tratamento e, junto com essa descoberta, a vitória da perseverança.

O médico pesquisador escolhido para o episódio de hoje foi uma sugestão de um de nossos ouvintes do MedBeta Podcast, o Marcello Cesarino. Já citei o nome desse médico aqui anteriormente. Ele foi contemporâneo de Oswaldo Cruz e inclusive foi cuidado por Oswaldo quando trabalharam juntos em 1899 no combate contra a epidemia de peste bubônica em Santos, onde acidentalmente acabou contraindo a doença. O nome do médico de hoje é Vital Brazil Mineiro da Campanha.

Vital Brazil Mineiro da Campanha.
Resultado de imagem para cidade de campanha minas gerais
Campanha/ Minas Gerais

Nascido em 1865, Vital tinha um nome curioso. Filho de Manuel dos Santos Pereira Junior e de Maria Carolina Pereira de Magalhães, recebeu seu nome devido a um costume de seu pai em nomear seus filhos em homenagem ao local onde nasceram. Vital recebeu sua vida no Brasil, em Minas Gerais na cidade de Campanha, por isso seu nome completo é Vital Brasil Mineiro da Campanha.

Desde o inicio de sua trajetória profissional, Vital encontrou muitas dificuldades e obstáculos. Um jovem de origem humilde, ao Chegar no Rio de Janeiro em 1886 para iniciar seus estudos na Faculdade de Medicina da UFRJ, Vital levava consigo diversas cartas de recomendação que seu pai havia conseguido, mas nenhuma produziu frutos, sendo obrigado a trabalhar muito paralelamente aos seus estudos para poder se sustentar. Enquanto lutava para conciliar sua freqüência nas aulas da faculdade, tornou-se escrevente de polícia, dava aulas para as filhas de um fotógrafo em troca de alimentação e lecionava no período noturno no Liceu de Artes e Ofícios.

Ao concluir seu curso, tentou realizar sua tese de doutoramento da época sobre a planta pluméria, muito utilizada para tratar mordidas de cobra, um assunto que o interessava muito. Mas, mais uma vez teve suas expectativas frustradas e não conseguiu o apoio de um orientador para seguir com sua tese, formando-se como médico em 1891, defendendo a tese de “Funções do Baço”.

Após formado, Vital se casou e se mudou para o Estado de São Paulo, onde atuou como médico sanitarista até 1895, quando se mudou para Botucatu a pedido de sua esposa e sua mãe, pois estavam preocupadas com os riscos próprios do trabalho como sanitarista de Vital no contato com doenças contagiosas. Em Botucatu, vital se dedicou à clínica médica e redescobriu seu interesse por plantas e o tratamento de acidentes ofídicos que o acompanharam durante a faculdade. E, após a leitura de um trabalho publicado pelo pesquisador francês Calmette, que abordava a solução de acidentes ofídicos com soroterapia, Vital mudou o curso de seus estudos e utilizou da imunologia e soroterapia para atingir um de seus maiores feitos.

Se mudou de Botucatu para a capital do estado e trabalhando no Instituto Bacteriológico soba a direção de Adolfo Lutz, Vital realizou experimentos em animais de laboratório e conseguiu em 1897 o que até então o soro de Calmette não era capaz de realizar: um soro antiofídico eficaz contra o veneno da cascavel e da Jararaca, que são as principais responsáveis por acidentes ofídicos no Brasil.

Vital, seguiu sua carreira como sanitarista, em 1899, foi o responsável por identificar a peste bubônica como sendo a causadora da já mencionada epidemia em Santos, onde conheceu seu grande amigo Oswaldo Cruz. Regressou à São Paulo para participar da fundação do Instituto Butantan em 1900, que participou ativamente da promoção de saúde pública sendo um grande produtor de soro antipestoso e antiofídico e até hoje persiste como uma referência internacional na produção científica e no manejo de acidentes ofídicos.

Em 1919, após deixar a direção do Instituto Butantan, Vital Brasil foi para o Rio de Janeiro onde fundou o Instituto Vital Brasil que se tornou um centro de pesquisas, ensino, desenvolvimento e produção de medicamentos e também persiste até os dias atuais.

Vital Brazil foi um grande médico, sanitarista e cientista. Mas acima de tudo foi determinado. Não deixou que os obstáculos o abalassem, venceu o preconceito contra suas origens humildes, encarou a faculdade de medicina enquanto trabalhava em três empregos para poder se sustentar e apesar de não poder realizar sua tese sobre o tratamento de acidentes ofídicos em seu doutoramento, perseverou, não só descobrindo o tratamento que ainda nos dias de hoje é utilizado para tratamento de acidentes ofídicos mas também deixou um legado marcado pelos dois institutos de pesquisa e saúde pública que ainda hoje assistem o Brasil: Butantan e Instituto Vital Brazil.

Resultado de imagem para Butantan
Instituto Butantan
Imagem relacionada
Instituto Vital Brazil

Como eu já disse em outros episódios, não basta inteligência para realizar uma descoberta científica. O pesquisador precisa estar preparado, em um contexto favorável. No caso do Vital , ele enfrentou condições que o privaram de seguir sua paixão e mesmo assim não desistiu. Espero que possamos aprender com a história de Vital e não desistir de nossos sonhos e perseverar em nossos propósitos, para quem sabe um dia conquistarmos aquilo que ninguém mais está preparado para conquistar.

Por hoje é só pessoal!

Que a luz do sucesso esteja sempre sobre vocês e até a próxima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui