Episódio 27 – MedBeta Podcast – A estratégia SONHO vs PESADELO para cativar o paciente

Que o paciente precisa gostar do médico e se sentir seguro com ele, isso é indiscutível.
Muitas vezes os médicos fazem coisas sem perceber que fazem e tem ótimos resultados, mas o contrário também é uma realidade. As vezes os médicos tomam atitudes que fazem o oposto, com que o paciente se sinta inseguro. 

Todos nós precisamos nos sentir entendidos e seguros em algumas situações.

A situação em que somos pacientes é uma delas. Precisamos sentir que o médico nos entendeu e também possui o domínio do cenário para confiarmos nele. 

Nesse artigo vamos falar de uma habilidade muito simples, que pode ser utilizada em diversas situações e tem ótimos resultados. 

Quando somos os médicos, precisamos passar segurança para os pacientes, e também demonstrar que entendemos a situação em que ele passa. 
A dica de hoje é algo prático que instantaneamente faz com que o paciente se sinta entendido pelo médico, e também confie no médico.

A ESTRATÉGIA:

Ela é simples:
Basicamente se sumariza as informações passadas pelas pessoas em dois blocos: O bloco das coisas ruins (pesadelo) e o bloco das coisas boas (sonho).

Por exemplo: Se você tem um paciente que é asmático, você sabe exatamente que geralmente a asma tem momentos de piora, quando em contato com algumas substâncias alérgenas, ou em mudanças abruptas de temperatura.

Pelo histórico que colheu sabe que piora muito quando fica muito tempo sem o uso do corticoide inalatório e até mesmo que a pessoa tem mais episódios quando consome determinados tipos de alimentos…

Você também sabe que ela melhora muito quando em uso adequado da medicação e que o paciente consegue fazer coisas (não relacionadas à doença) que para ele é um sonho poder fazer quando está doente. Como por exemplo sair com os amigos, conversar muito sem ter falta de ar e até mesmo poder render mais no trabalho.

Na prática:

  1. Sumarize os problemas e demonstre que você entende que esse problema pode levar a um pesadelo para aquela pessoa (as privações que ela passa) não só relacionadas ao sintomas que tem, pois eles alteram o dia a dia dela, tornando ainda mais a realidade em um pesadelo.
  2. demonstre que existe solução, que você quer ofertar aquela solução para a pessoa e que essa solução pode fazer ela viver o que ela sempre sonhou, e ter uma vida mais normal com mais possibilidades.

Mas lembre-se, sempre sendo ético, sem mentir ou garantir resultados. 
Assim, o paciente instantaneamente vai notar que você realmente entende o que ele sente e passa (que vai além dos sintomas e que isso se torna um pesadelo) e que está disposto a ajudá-lo e que a melhora dos sintomas proporciona até mais do que a simples interrupção de um incômodo, mas sim trazendo para ela a possibilidade e viver algo que ela gostaria muito, aumentando assim o engajamento da paciente no tratamento. 

É uma maneira simples e rápida de mostrar que entende o que se passa com ele e que tem a capacidade de ajudá-lo. 

1 COMENTÁRIO

  1. Esse foi um dos episódios mais interessantes. Eu com certeza irei fazer o uso dessa técnica para abordar questões cotidianas e delicadas das vivências e experiências do processo saúde e doença dos meus pacientes. Eu simplesmente amei esse episódio porque diz sobre humanização médica. 😍❤️

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui