Na universidade da Flórida ocorreu uma pesquisa em que centenas de consultas clínicas foram filmadas e gravadas. Apenas 1 em cada 3 médicos deram a oportunidade de o paciente descrever com tranquilidade o que estava ocorrendo com seu estado físico. Em 36% das vezes os pacientes puderam falar com clareza antes do médico interrompê-los. Os pacientes que podiam listar os seus sintomas eram interrompidos em média 11 segundos após começarem a falar. A média de tempo de fala dos pacientes antes de ficarem em silêncio é de 17 segundos. Apenas 6 segundos a mais do tempo que eram interrompidos. Foi observado também que os especialistas interrompem muito mais do que os médicos de atenção primária, pois julgam já saber o motivo do paciente ter sido encaminhado.

Então, vai aqui a regra de ouro para o sucesso como médico!: ESCUTEM OS SEUS PACIENTES!!!. Muito do que já vem no prontuário pode ter falhas de escrita ou de coleta de dados e a única fonte que vivenciou o problema do início ao fim é o seu paciente. É dever de todo médico não apenas fornecer o diagnóstico, mas também atenção e cuidado. Clínica vem do latim kliné, de investigação meticulosa. Isso é auto explicativo. Um bom processo de consulta e investigação depende de atenção e só desenvolvemos isso com interesse verdadeiro e legítimo.

Imagem relacionada

A escuta ativa vai muito além de apenas escutar. Essa habilidade depende de ter capacidade de ouvir, responder e interagir com o paciente durante o processo de fala, de modo que o médico esteja interessado em escutar o paciente, mas também demonstre para ele que está interessado no que ele está falando. Assim, quem está sendo consultado se sente à vontade de expor detalhadamente e com mais tranquilidade o que se passa.

Segue algumas orientações para ter um resultado positivo durante a consulta: 

1- Anotar pontos importantes

 

Durante a consulta, tenha em mãos sempre algo para anotar sobre os sintomas do paciente, pois poderá te auxiliar na conclusão final do diagnóstico. Não gaste muito tempo escrevendo, utilize apenas tópicos pois escrever demais e olhar pouco pro paciente pode passar a impressão contrária de cuidado. Mas, escrever na medida certa pode passar pro paciente a impressão que o que ele está falando é digno de nota!

2- Acenar com a cabeça positivamente enquanto escuta

Esse gesto passa confiança ao paciente que se sente confortável em descrever o que se passa, sabendo que o médico em questão está focado em ajudá-lo. É um sinal de conexão com ele, e esteja sempre olhando nos olhos!

3- Fazer perguntas mais abertas

Durante a consulta, o que o paciente mais teme é que o medico não esteja entendendo o que se passa com ele. Por isso, fazer perguntas abertas auxiliará no seu compreendimento e no diagnóstico, sendo que o paciente irá expor com mais clareza os seus sintomas, sem criar viés na  sua resposta.

Colheita médico e paciente apertando as mãos no escritório Foto gratuita

Cronometrem o tempo de consulta e o tempo em que o paciente precisa para se tranquilizar e diminuir a ansiedade inicial. Percebam que, mais cedo ou mais tarde, a relação com o paciente fica mais fácil e a confiança gerada nesse processo te auxilia em tudo. Inclusive em ser indicado para mais pacientes.

Tudo flui melhor quando o paciente não oferece resistência, inclusive o resultado terapêutico é influenciado quando o paciente “julga” o médico como sendo bom por ter escutado com atenção o que foi apontado por ele.

Desafio  você a testar essas ferramentas simples, mas que irão fazer total diferença na qualidade da sua consulta. Elas te ajudarão não só a coletar com maior veracidade os fatos que aconteceram com seu paciente, mas também a deixar o seu paciente mais satisfeito com a consulta.

Você utiliza algum outro artifício para gerar conexão com seu paciente? Tem alguma história interessante para nos contar? Escreva aqui nos comentários e contribua também para o nosso aprendizado!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui