Episódio 07 – MedBeta Podcast: Existe um jeito certo de causar uma boa primeira impressão e de se vestir?

Você sabia que o placebo em inúmeras situações corresponde a 30% do sucesso terapêutico? A dúvida que fica é: existe então uma maneira certa de causar uma boa impressão e uma forma adequada de se vestir para que a gente possa produzir o máximo possível de placebo no nosso paciente?

A confiança e o crédito que o paciente constrói estão diretamente relacionados às impressões e condutas que nós profissionais da saúde passamos e muitas delas são construídas pelo subconsciente. Apenas 5% do processo comunicativo é a mensagem, ou seja, grande parte da comunicação é composta por outros estímulos como: a boa primeira impressão, uma boa entonação e modulação de voz, a forma como nos vestimos e nos comportamos no espaço. Isso pode imprimir no paciente impressões positivas, causando maior quantidade de placebo.

A Universidade de Glasgow realizou uma pesquisa que apontou o seguinte: em apenas 0.05 segundos um simples “Olá” já é suficiente para tirar conclusões sobre a personalidade e julgarmos se é agradável ou não. Isto é, não é necessário nem estar olhando para o outro para concluir isso. Essas conclusões forma tiradas a partir de 325 pessoas que escutaram 64 gravações de um simples “Olá”; e tiveram que responder dez critérios objetivos e a maioria das gravações recebeu as mesmas pontuações das pessoas que avaliaram. Isso significa dizer que a projeção da nossa voz, a forma como comunicamos a nossa empolgação, ou contrário, também é verdadeiro.

A forma como falamos é muito relevante para fazer com que o outro acredite mais em nós ou se sinta bem com a nossa presença. Incrível isso, não é mesmo?! Nós só temos uma oportunidade de causar uma boa primeira impressão. Além disso, precisamos nos atentar para além da mensagem passada. No momento da fala, precisamos pensar e executar melhor nosso tom de voz, sorriso, entusiasmo e o nosso acolhimento.

Outro fator importante é a vestimenta. A imagem pode pesar muito na questão da credibilidade, seja em sua construção ou desconstrução. E aqui a regra é bem simples: seja profissional. Vista-se como um profissional. Imagine só. O paciente antes de te encontrar separa um tempo na agenda dele, escolhe a roupa que vai vestir, e até se organiza dias antes para isso. O mínimo que devemos fazer em troca é escolher bem o que vamos vestir.

Resultado de imagem para medico

Aí fica a pergunta: como você imagina uma médica ou médico que seja muito profissional e uma referência se vestindo? É assim que nós devemos nos vestir, de forma profissional. Afinal, o paciente também espera isso de nós, e começar uma experiência com quebra de expectativa é muito ruim. Porém, começar uma relação surpreendendo positivamente vale muito à pena.

Recapitulando: 30% do tratamento é o placebo e a autoridade aumenta a adesão terapêutica, bem como o sucesso terapêutico. A primeira impressão é tomada muito rápida e envolve fatores que vão além da mensagem. Por é importante valorizarmos essas condutas. E a estética e como estamos nos vestindo também é muito relevante na construção dessa autoridade e aumentar o quanto o paciente acredita em nós.

Use todos esses fatores para que juntamente com o seu bom conhecimento técnico você tenha cada vez mais êxito com os seus pacientes e mais sucesso profissional.

Se você já experimentou os resultados dessas práticas, comente aqui com a gente como foi essa vivência.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui